Iniciar sessão
Email Senha
A Revista \ Estatuto editorial

Estatuto da Revista Portuguesa de Contabilidade

A Revista Portuguesa de Contabilidade é uma publicação periódica trimestral de conteúdo informativo e caráter especializado (técnico), dirigida a profissionais, docentes, investigadores, estudantes e empresários.

 

O Editor e os Diretores da publicação comprometem-se a respeitar a boa-fé dos leitores e a verdade, nos termos exatos em que esta for conhecida. Toda a apreciação ou crítica da parte destes agentes será sempre de intenção construtiva.

 

A Revista Portuguesa de Contabilidade assume-se como um meio através do qual os cidadãos podem, em liberdade e no pluralismo, procurar esclarecimento.

 

A Revista de Contabilidade Portuguesa existe para informar os leitores e é exclusivamente com eles que se compromete. Desta forma, é independente de qualquer ordem ideológica, política ou económica.

 

Aquando da aceitação de qualquer artigo para publicação, só o valor intrínseco ou a oportunidade do tema serão considerados, autónomos de qualquer poder político e independentes de características pessoais dos autores, tais como o nível académico, a experiência profissional ou qualquer outra apreciação sobre a vida pública ou privada dos mesmos.

 

 

Porto, 1 de março de 2011

O Diretor

 

Hernâni O. Carqueja

Revista Portuguesa de Contabilidade

11.04.2017

Contabilidade | Financeira

Maria do Rosário dos Santos

A contabilidade pública em Portugal: atualidade e desafios futuros

Os referenciais de contabilidade pública existentes em Portugal têm sido objeto de debate devido à sua fragmentação e dificuldade de consolidação e controlo do Orçamento de Estado. Este estudo tem por objetivo apresentar um breve percurso pelos referenciais de contabilidade pública existentes atualmente em Portugal e pelas questões que lhe estão subjacentes, nomeadamente o papel da interpretação das contas públicas nas decisões governamentais e na implementação de políticas públicas e a lógica de funcionamento dos referenciais contabilísticos. Desenha-se o futuro da contabilidade pública no âmbito do novo referencial contabilístico, o SNC-AP, e da sua natureza agregadora que procura extinguir a fragmentação atual da contabilidade pública e da sua organização, espelhando o negócio da administração pública através de Normas de Contabilidade Pública (NCP). Finalmente, serão referidos os desafios que se avizinham para a implementação do novo paradigma da Contabilidade Pública.

29.03.2017

Gestão

Kai Zabel | Pedro Moreira | Tom Bangemann

Role of shared services organizations, evolution and future trends

Pedro Moreira: How do you see the evolution of the SSO’s in the past 10 years, and how do you see their role today in the organizations?
Tom Bangemann: We’ve been talking this shared service or global business services topic now for about 20+ years. We’ve got quite some development over those 20 years and obviously, depending on who you talk to today, there are people who started yesterday and they will have very different views and very different questions from somebody who started 20 years ago. Nevertheless, it’s a significant transformation in terms of the topic itself because when we started it was obviously for, in most cases, individual’s models of shared service centres on transactional activities mostly in accounting, which was what it was mostly in the beginning.

09.03.2017

Finanças

Carlos Jeremias Pinto | Paula Gomes dos Santos

Estudo comparativo dos regimes financeiros das autarquias locais (LFL2007 vs RFALEI) e implicações na sua capacidade de endividamento

O novo regime financeiro das autarquias locais e das entidades intermunicipais (RFALEI), aprovado pela Lei n.º 73/2013, de 3 de setembro, entrou em vigor a 1 de janeiro de 2014 e revogou a Lei das Finanças Locais (LFL2007), Lei n.º 2/2007, de 15 de janeiro, introduzindo alterações ao nível do apuramento do endividamento municipal.
A presente investigação pretendeu identificar e compreender as principais alterações introduzidas pelo novo RFALEI face à LFL2007 e estudar em que medida estas transformações poderão afetar o acesso dos municípios ao endividamento.

23.02.2017

Contabilidade | Financeira

Rui Miguel Canha | Tânia Alves de Jesus

Impactos contabilísticos com a transição para as NCRF

Em janeiro de 2010 entrou em vigor um novo modelo de normalização contabilística denominado Sistema de Normalização Contabilística, que revogou o Plano Oficial de Contabilidade.
Na transição do Plano Oficial de Contabilidade para o Sistema de Normalização Contabilística, as entidades prepararam um balanço de abertura de acordo com as Normas Contabilísticas e de Relato Financeiro. Este balanço garantia a comparabilidade das primeiras demonstrações financeiras preparadas e apresentadas em Normas Contabilísticas e de Relato Financeiro.

10.02.2017

Contabilidade | Financeira

Alexandra Domingos | Manuela Duarte | Manuela Sarmento

Desenvolvimento de competências gerais e específicas nos cursos superiores do 1º ciclo de contabilidade: percepção dos estudantes finalistas

Nos últimos anos, todos os cursos superiores em Portugal depararam com alterações significativas relativamente aos anteriores modelos de ensino e os cursos de contabilidade não foram exceção. A adoção do processo de Bolonha implica uma mudança de paradigma educacional que promove sistemas curriculares centrados no estudante, nas aprendizagens ativas e no desenvolvimento de competências. O processo de Bolonha ergueu assim, todo um modelo de aprendizagem, que tem por detrás preocupações ao nível da empregabilidade dos diplomados pelas instituições do ensino superior (IES).

Pesquisa Rápida
Autores

Maria do Rosário dos Santos

Doutoranda em Políticas Públicas no ISCTE-IUL, licenciada em Organização e Gestão de Empresas e mestre em Ciências do Trabalho e Relações Laborais, Contabilista Certificada e Investigadora em Políticas Públicas na Universidade NOVA IMS, no Projeto Exploratório da FCT IF/00827/2013/CP1169/CT0001 Governance Models and the Delivery of Public Services: Political Influence and Corporate Performance.

Newsletters